Todos Podem Ganhar e Serem Felizes

Nos artigos anteriores vimos como “Se relacionar melhor para viver melhor” e “Como negociar de maneira transformadora”. Se você ainda não leu, dê uma paradinha aqui e os leia. Assim você terá mais clareza para entender este artigo.

Como vimos anteriormente, nosso alvo nas negociações é o “ganha-ganha” e/ou “ganha-ganha” ou nada feito! Mas nem sempre é fácil aplicar o “ganha-ganha”. Para isso precisamos harmonizar coragem e consideração. Vejamos a definição de coragem e consideração, segundo Steven Covey (autor do best-seller “Os Sete Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes”):

CORAGEM: Conhecimento, habilidade e vontade de expressar os seus pensamentos e sentimentos.

CONSIDERAÇÃO: Conhecimento, habilidade e vontade de procurar e ouvir com respeito os pensamentos e sentimentos de outras pessoas.

todos-podem-serem-felizes-img-exemplo

Vamos analisar a figura acima para entender melhor. Quem tem baixa consideração e baixa coragem vive no “PERDE/PERDE” (ou seja: eu posso afundar, mas você vai comigo). Essas pessoas geralmente são determinadas, teimosas e egoístas. Já quem tem baixa coragem e alta consideração, vive no “PERDE/GANHA”. Essas pessoas preferem ser boazinhas, sedem a tudo, mesmo que isso signifique perder. O maior problema é que pessoas “perde/ganha” reprimem muitos sentimentos e frequentemente se sentem culpadas e vitimizadas.

Os que tem alta coragem e baixa consideração, vivem no “GANHA” ou “GANHA/PERDE”. Pessoas tipo “GANHA” não desejam necessariamente que os outros percam (“eu ganhei, isso é o que importa! Ele que se vire sozinho”). Ou seja, os outros são irrelevantes para ele. Já no ”ganha/perde”, ou seja, “para eu ganhar, você precisa perder”, as pessoas visam a competição e não a cooperação. Elas são sempre competitivas, até mesmo nos relacionamentos. Aqueles que tem alta coragem e alta consideração vivem no “GANHA/GANHA” ou “GANHA/GANHA” OU NADA FEITO!

Pessoas “ganha/ganha” acreditam que todos podem vencer e buscam benefícios mútuos em todas as interações humanas. Para eles, o sentido da vida é a cooperação: “existe sucesso suficiente para eu e você”, ganha/ganha ou nada feito (parafraseando Stephen Covey) seria um nível mais elevado do “ganha/ganha”. Desta forma, se eu e você não encontramos uma solução que seja sinérgica e satisfatória para ambos, concordamos em discordar amigavelmente (“eu quero ganhar e quero que você ganhe, se isso não é possível então, nada feito”).

Precisamos ter alta coragem e alta consideração pelas pessoas. Fazer o que deve ser feito, mas levando em consideração os sentimentos das outras pessoas, falar o que deve ser falado, mas sem magoá-las ou machucá-las. Pensar bem antes de agir. “Ganha/ganha ou nada feito” gera liberdade emocional em todos os relacionamentos.
O maior líder diz: “Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens”. Mateus 5:16.

Gerando mudança:
Chegou a hora de refletir. Como você se comunica com as pessoas? Você tem muita coragem e pouca consideração ou você não tem coragem mas tem muita consideração pelas pessoas? Você não tem nem coragem e nem consideração? O que você pode fazer agora para sair destes níveis – caso esteja neles – e ir para um nível mais elevado, o nível que poderá te fazer feliz, o nível do “ganha-ganha” ou “ganha/ganha” ou nada feito (onde você tem muita coragem e muita consideração, por si mesmo e pelos outros?). Tire um tempo para responder essas perguntas com sinceridade, anote em um papel e analise o que precisa ser mudado. No próximo artigo falaremos sobre “Vivendo o ganha-ganha”. Até lá!

Um grande abraço para você!
Coach Daniela Pires

REFERÊNCIAL BIBLIOGRÁFICO:

COVEY, S. R. Os sete hábitos das pessoas altamente eficazes. 38ª ed. São Paulo: Best Seller, 2010.

Facebook Comments

Escreva um comentário