Relacionar-se Melhor Para Viver Melhor

Vivemos em um mundo de constantes mudanças, onde necessitamos nos adaptar a todo o momento. Para isso, é fundamental o relacionamento entre as pessoas, a inteligência emocional e a negociação para favorecer a conquista de objetivos.

“Nenhum homem é uma ilha”, já dizia o poeta inglês John Donne (1572 – 1631), onde desde já exaltava o pensamento de que precisamos um do outro, pois somos parte de um todo. Não há processos unilaterais na interação humana: tudo que acontece no relacionamento interpessoal decorre de duas fontes: o EU e o OUTRO (s).

Relacionamento interpessoal = EU e OUTRO

Mas a vida em comunidade não é fácil, uma vez que as pessoas são diferentes, sejam nas formas de agir ou de pensar. Não aceitar isso gera tensão, conflito e desintegração de um grupo. Um dos grupos que mais se tem desintegrado hoje é a “família – casamento”. Nunca os brasileiros se divorciaram tanto. Segundo a estatística do Registro Civil divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Brasil registrou mais de 341 mil divórcios em 2014, ante 130,5 mil registros em 2004. É um salto de mais de 160% em dez anos.

Os principais motivos para o divórcio, segundo pesquisa realizada pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra – Portugal, são:

  • Incompatibilidade de feitios que são acentuados pelo convívio entre os membros do casal;
  • Desequilíbrio na divisão de tarefas;
  • Falta de diálogo;
  • Constantes discussões.

Estas questões poderiam ser solucionadas “com boa disposição e maturidade”, afirmam psicólogos e terapeutas. As pessoas querem ser felizes, mas não tem a maturidade suficiente para buscar ou viver a felicidade da mesma maneira que eu estudo para obter mais conhecimento ou crescer profissionalmente. É necessário desenvolver aptidões para ter um relacionamento interpessoal com mais eficiência, seja em casa, no trabalho ou com os amigos, e para isso é preciso se conhecer, “EU comigo MESMO”!

É necessário o autoconhecimento, primeiramente. Ao reconhecer nossos pontos fortes e fracos podemos nos relacionar melhor com as outras pessoas. A partir do momento que conhecemos a nós mesmos, estamos mais aptos a conhecer o próximo, a aceitar seus defeitos, pois saberemos que também temos defeitos, e assim fica mais fácil reconhecer suas qualidades. Esse é um importante passo a ser dado no caminho para um melhor relacionamento interpessoal.

O que me faz feliz? O que me motiva? Eu sou ótimo em quê? O que me tira do serio? O que me deixa triste? Como posso agir positivamente diante de situações que me tiram do sério ou me deixam triste? Que atitudes, comportamentos eu tenho hoje que vieram do meio em que eu cresci e me desenvolvi? O que preciso urgentemente mudar? Se você conseguir ter clareza a estas perguntas, estará dando o primeiro passo para se relacionar melhor, viver melhor e, consequentemente, alcançar melhores resultados em sua vida, sendo assim mais feliz.

Lembre-se do que o maior líder da história escreveu e que hoje é a regra de ouro de todos os relacionamentos:
“Em tudo, faça aos outros o que você quer que eles lhes façam” Mateus 7:12

Gerando mudança:
Tire um tempo para responder a essas perguntas com sinceridade, anote em um papel e analise. Escolha um lugar calmo, onde ninguém possa interferir até que você tenha concluído. Quando eu (Daniela) faço esse tipo de análise, gosto de me retirar para um lugar calmo em meio a natureza. Mas quando não é possível, coloco uma música suave e me reservo em meu quarto.
Convido vocês a continuarem este processo lendo meu próximo artigo sobre “Como negociar de maneira transformadora”.

Um grande abraço para você!
Coach Daniela Pires

REFERÊNCIAL BIBLIOGRÁFICO:
SOUZA, G. Certificação Internacional de Coaching. Campo Grande, 2010.
MARIANA CARAMELO. Divorcio. Trabalho de avaliação realizado no âmbito da unidade curricular de Fontes de Informação Sociológica. Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. Dezembro de 2008.
CARAMELO, M. Divórcio. Trabalho de avaliação realizado no âmbito da unidade curricular de Fontes de Informação Sociológica. Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. Disponível em: < http://www4.fe.uc.pt/fontes/trabalhos/2008008.pdf>, Acesso em: 20/07/2016COVEY, S. R. Os sete hábitos das pessoas altamente eficazes. 38ª ed. São Paulo: Best Seller, 2010.
CIDADANIA E JUSTIÇA. Em 10 anos, taxa de divórcios cresce mais de 160% no País. Disponível em < http://www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2015/11/em-10-anos-taxa-de-divorcios-cresce-mais-de-160-no-pais>, Acesso em: 27/07/2015.

Facebook Comments

Escreva um comentário